A Criação do IDOR

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) nasceu do entusiasmo de seus fundadores e mantenedores com as possibilidades que as novas tecnologias trouxeram para o avanço da pesquisa médica em busca do tratamento e da cura de doenças crônicas. Constituído como organização sem fins lucrativos, o Instituto atua desde 2010, tendo como principal mantenedora a Rede D’Or São Luiz, maior rede privada de hospitais do Brasil.

Graças aos investimentos e ao compromisso de longo prazo dos fundadores e mantenedores com os seus propósitos, o Instituto dispõe de moderna infraestrutura de laboratórios e ambiente propício à produção científica e ao trabalho de seus mais de 100 colaboradores. Suas linhas de pesquisa estão direcionadas a áreas estratégicas da ciência e da prática médica: a neurociência cognitiva e molecular, a investigação clínica e translacional do câncer, o desenvolvimento de protocolos e técnicas para avaliação diagnóstica e prognóstica, a pediatria e os estudos clínicos associados ao cuidado de pacientes graves.

O trabalho de pesquisa envolve equipes multidisciplinares e está integrado à formação acadêmica e à prática clínica. A originalidade desse modelo permite que estudantes tenham a oportunidade de complementar seu aprendizado em residências médicas e pesquisadores possam transferir conhecimentos obtidos em laboratório para o atendimento clínico real, numa rede que conta com mais de 5,5 mil leitos operacionais e 35 clínicas de oncologia.

Além disso, o instituto mantém laços de cooperação científica e parceria acadêmica com instituições brasileiras, entre elas a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Também tem parcerias com instituições em mais de 60 países, incluindo a Universidade de Oxford, no Reino Unido, e a Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, entre várias outras.

Em oito anos de existência, o Instituto D’Or já desponta como uma das referências em pesquisa e produção científica no Brasil em relevantes setores da área médica. Os pesquisadores e alunos do IDOR já publicaram mais de 400 artigos em revistas científicas internacionais, com mais de 2 mil citações nos dois últimos anos. O IDOR teve papel de destaque, por exemplo, no esforço multi-institucional que estabeleceu a relação causal entre o vírus Zika e o aumento da ocorrência de microcefalia no Brasil em 2016. Ainda, foi pioneiro,na América Latina, na criação de células-tronco reprogramadas a partir da urina de pacientes, um método não invasivo.

Nossa Missão

Ser um instituto de pesquisa e ensino de excelência, oferecendo produtos e serviços singulares na área da saúde e de biotecnologia.

Objetivos

Ser reconhecido nacional e internacionalmente como instituição privada inovadora em pesquisa e ensino na área da saúde.

Infraestrutura

O Instituto tem sua sede no Rio de Janeiro, no bairro de Botafogo, onde funcionamos laboratórios de Biologia Molecular e Reprogramação Celular, de Processamento de Imagens (LPI) e de Neuromodulação. As instalações abrigam também a Faculdade IDOR de Ciências Médicas, que oferece o programa de doutorado stricto sensu em Ciências Médicas(recomendado pela Fundação Capes, do Ministério da Educação e Cultura) e cursos nos níveis de pós-graduação (lato sensu),especialização, extensão, residência e graduação.

Em 2018, o IDOR inaugurou, em parceria com a Rede D’Or, o Open D’Or Healthcare Innovation Hub, uma plataforma de inovação que visa agilizar a transformação de boas ideias em bons produtos disponíveis na área médica e hospitalar,conectando startups, cientistas, investidores e o mercado da saúde no Brasil. Sua estrutura inclui espaço de coworking e o Living Lab, laboratório versátil de simulação de ambientes hospitalares, como leitos de terapia intensiva ou salas de cirurgia – um espaço para realizar testes de forma segura e rápida, que vão permitir ajustes e aperfeiçoamentos sob a supervisão de equipe especializada.

Ainda em 2018, foi inaugurado, também, o novo espaço na cidade de São Paulo,consolidando a presença do IDOR na capital paulista e a parceria do Instituto com entidades como a Universidade de São Paulo (USP), entre outras.

No Rio de Janeiro, já estão em andamento as obras do que será o novo Centro Integrado de Inovação em Pesquisa, Ensino e Assistência D’Or (CIIPEAD). O complexo de instalações abrigará o Hospital Glória D’Or, diversas unidades de pesquisa e laboratórios — entre eles, a Unidade de Genômica, Bioinformática e Patologia Clínica de Alta Complexidade e o Laboratório de Interfaces Cérebro-Máquina, Neuromodulação e Inteligência Artificial em Medicina — além da Faculdade IDOR de Ciências Médicas.

O Hospital Glória D’Or, com 500 leitos para internação e cerca de 100 leitos de terapia intensiva, estará aparelhado com a infraestrutura necessária à integração com as linhas de Pesquisa Clínica e Translacional, tais como prontuário eletrônico e equipamentos de imagem e monitoramento de primeira linha. Ao investir na expansão de suas atividades, o Instituto D’Or reafirma o seu propósito de longo prazo em fortalecer a produção científica no Brasil, reunir e desenvolver talentos e gerar conhecimentos em benefício da saúde e da sociedade.

Infraestrutura Tecnológica

Ainfraestrutura do IDOR é elemento essencial de sustentação de suas atividades. Conta com moderna sede e estruturas laboratoriais, em adição à  infraestrutura dos  32 hospitais da Rede D’Or São Luiz e 35 clínicas de oncologia recentemente adquiridas pelo grupo.

Seu parque tecnológico conta com um avançado Laboratório de Biologia Molecular e Reprogramação Celular, inaugurado em 2014. Com mais de 250 m² de área e equipado em parceria com BNDES e Finep,  conta com salas de cultivo celular e biologia molecular, sistema robótico para varredura de fármacos e ambiente para ensaios clínicos de terapia celular. Seus equipamentos permitem analisar o efeito de medicamentos em tecidos humanos criados em laboratório e observar em detalhes, e de modo automatizado, alterações moleculares e celulares, identificando o potencial biológico e terapêutico de
fármacos e contribuindo para o pipeline de descobertas de novos medicamentos. Atualmente, o laboratório do IDOR é o único da América Latina capaz de gerar células-tronco reprogramadas a partir de urina, um método não-invasivo e prático.

Outro destaque de sua infraestrutura é o Laboratório de Processamento de Imagens (LPI), que tem à sua disposição servidores dedicados ao processamento, análise, armazenamento e backup de imagens, processadores gráficos com tecnologia GPU (Graphics Processing Unit), além de diversas estações de trabalho de alto desempenho e com acesso remoto. O LPI permite o desenvolvimento de sofisticados algoritmos estatísticos, reconhecimento de padrões, análises multivariadas, facilitando a integração com diversos sistemas e interfaces cérebro-máquina e equipamentos de realidade virtual.

Integradas a essas ferramentas está o Laboratório de Neuromodulação, equipado com sistemas de Eletroencefalograma (EEG), Estimulação Magnética Transcraniana (TMS), TMS repetitivo, (rTMS), Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (TDCS), neuronavegação, dentre outras tecnologias que permitem o desenvolvimento de pesquisas multidisciplinares em diversas áreas. Destaque para uma ferramenta de processamento e neurofeedback desenvolvida no IDOR, a FRIEND - Functional Real-time Endogenous Neuromodulation and Decoding, que integra dados de ressonância magnética funcional e cenários de realidade virtual. A ferramenta está sendo reconhecida e utilizada internacionalmente em diversos centros de pesquisa de alto impacto.

Em 2016, junto a RDSL, o IDOR inaugurou sua nova unidade de exames por imagens. Contando com equipamentos de ressonância magnética (RM) de última geração com alto campo (3Tesla), representa o Estado-da-Arte em tecnologia, considerado o mais moderno equipamento desta categoria jamais produzido.

Perkin Elmer cell::explorer: Sistema robótico de pipetagem, processamento e varredura de fármacos, contendo:

> Operetta High Content Imaging System: Sistema de imageamento de alto conteúdo por microscopia automatizado com sistema confocal spinning disk e live chamber com CO2. Apresenta os modos campo claro, fluorescência e confocalidade. Capaz de adquirir e processar, de forma automatizada, conteúdos elevados de imagens de microscopia. Equipado para análises em tempo real de células viáveis (live cell imaging) com controle de temperatura e gases. Análises de apoptose, ciclo celular, diferenciação, migração, proliferação e morfológicas, rearranjo de citoesqueleto, FISH, gotículas lipídicas, expressão de proteínas, ativação de receptores, varredura de fármacos e RNAi.

> Columbus image analysis system. Servidor de análise de resultados de alto conteúdo com algoritmos para análise celular de alto desempenho;

 > Plate::handler SX20 workstation. Sistema automatizado incluindo bancada de alta performance, servidor com o sistema de controle  automação plate::works e sistema de fluxo laminar classe 100 com filtros HEPA;

 > Janus standard liquid handling platform with 8-position Varispan arm. Sistema de pipetagem automatizado com 8 canais capaz de pipetagem com seringa e ponteiras;

 > Plate::handler II 5-axis robotic arm. Braço robótico para transporte de microplacas entre os equipamentos do sistema robótico;

> Tecan InfiniTe M200 Pro Nanoquant Leitor de microplacas multimodal com duplo injetor capaz de detectar absorbância, luminescência (flash e glow) e fluorescência (top e bottom) com altíssima precisão e sensibilidade. Utilizado em análises bioquímicas, celulares e ensaios imunológicos.

> Liconic STX44 IC SA robotic incubator. Incubadora automatizada com 30 posições e capacidade para cultivo em hipóxia;

> Biotek ELX406 microplate washer with syringe and peristaltic dispensers. Lavadora e dispensadora de microplacas automatizada de alta capacidade com sistema de lavagem adaptado para o manuseio de microplacas com células e dispensadores de seringa e peristáltico (esterilizável, para pequenos volumes).

       - Plate tilter. Módulo de inclinação de microplacas:

       - Inheco peltier modules (3). Módulos de aquecimento e resfriamento automatizados com sistema peltier;

       - 4-position lidhandling module. Destampador de microplacas automatizado com acesso ao braço robótico;

       - Barcode reader. Leitor de código de barras com acesso ao braço robótico;

> Evos xl live microscope. Microscópio digital de alta performance sem ocular para registro de imagens de células em placas, frascos e microplacas;

> Evos fl live microscope. Microscópio digital com sistema de fluorescência de alta performance sem ocular para registro de imagens de células em placas, frascos e microplacas;

> Evos xl Core (3). Microscópio digital de alta performance sem ocular para manipulação de células em cabinas de segurança biológica e registro de imagens de células em placas, frascos e microplacas;

> XVivo cGMP workstation. Sistema de sala limpa cGMP auto-contido com pressão negativa, sensores e controle de processo para certificação de produção cGMP para terapia celular.

> Thermo CryoExtra High Efficiency Cryogenic Storage System. Sistema cGMP de armanazenamento de células em nitrogênio líquido fase vapor de alta eficiência, com preenchimento automático e sistema de monitoramento e alarme;

> Thermo CryoMed cGMP Controlled Rate Freezer. Sistema de cGMP para congelamento de células a

> Ante-salas cGMP. Dedicadas para paramentação, recepção/despacho de materiais, criogenia e preparo de materiais.

- Area de Biologia Molecular, contando com:

> Ion Torrent PGM™ System for Next-Generation Sequencing: Sequenciamento de nova geração. O sistema Ion PGM permite o sequenciamento de painéis compreendendo até centenas de genes, análises de aneuploidia, expressão gênica, sequenciamento de genomas microbianos. Essas aplicações são comumente empregadas em especialidades como câncer, doenças genéticas e microbiologia (vírus e bactérias).

>StepOnePlus™ Real-Time PCR System: Sistema de PCR em tempo real. Plataforma utilizada para análises de expressão gênica quantitativa, genotipagem, expressão de microRNAs, análise de translocações cromossômicas, detecção de genes, carga viral, etc.

> PCR convencional: Plataformas versáteis para a realização de diversas metodologias baseadas em PCR;

> Area de Microbiologia:

           > Área de Microscopia Avançada. Microscópio confocal a laser Leica de última geração. Infraestrutura de gases, gerador e energia redundante.

Auditório

Com design que alia conforto e modernidade, o Auditório do Instituto D'Or foi projetado para a realização de cursos e eventos como palestras, seminários e aulas. Com capacidade para 77 lugares, o Auditório do Idor é equipado com projetores, televisores, equipamento de videoconferência e internet, atendendo as diversas demandas das áreas de Ensino e Pesquisa do Instituto.