IDOR comemora sua 1ª defesa de Tese

A aluna Giulliana Moralez é a primeira doutora formada em nosso Curso de Doutorado em Ciências Médicas

Nesta semana, concluímos nossa primeira formação do Doutorado! Sendo iniciado em 2017, o Programa de Doutorado em Ciências Médicas foi o primeiro curso stricto sensu do IDOR, uma iniciativa arrojada, que condiz com a liderança do instituto em pesquisas na área da saúde. O primeiro fruto desse projeto ocorreu nesta terça-feira, dia 02 de julho, quando Giulliana Martines Moralez se tornou,oficialmente, a primeira doutora pelo IDOR. Antes mesmo da abertura do curso, Giulliana já acompanhava o grupo de pesquisa em Terapia Intensiva do IDOR. Segundo ela, quando soube do programa ficou muito entusiasmada em fazer parte. “O curso tinha um corpo docente sem igual! As pessoas mais importantes da área estavam ali”, lembra a doutora.

A tese de Giulliana foi orientada pelos pesquisadores do IDOR Dr. Márcio Soares e Dr. Jorge Salluh, trazendo um estudo inovador para o Brasil, que avalia modelos prognósticos em UTIs da rede privada e pública, envolvendo dados de mais de 48 mil pacientes. “O melhor de tudo é a implicação prática desse estudo. Sabemos agora, com embasamento científico, que o modelo SAPS III é um dos mais apropriados para o cenário nacional”, afirma a concluinte. A tese foi adaptada em um artigo que já está aceito para publicação na revista Annals of Intensive Care, periódico dedicado a estudos originais e revisões de alta qualidade na área de medicina intensiva.

A defesa de Giulliana teve a banca composta pelos doutores Rodrigo Teixeira Amancio da Silva, José Rodolfo Rocco,Fernando Godinho Zampieri, Arnaldo Prata e Márcio Soares. “Estamos muito orgulhosos da publicação do artigo, mas o trabalho de Giulliana vai muito além disso. A tese é uma oportunidade para os pesquisadores realmente desenvolverem um estudo complexo e aprofundado, não é apenas uma amostra de dados”, afirmou Dr. Soares, um dos orientadores. A defesa foi aberta a todos os colaboradores do IDOR, que comemoraram a conquista em um evento após a aprovação da banca.“Destacamos, com muito orgulho, que a defesa de tese ocorre antes do prazo regimental e que vem acompanhada da publicação de três artigos em periódicos internacionais de alto impacto. Além do sentimento de missão cumprida, esta defesa deve ser uma fonte inspiradora para os demais docentes e alunos do nosso Curso”, defende Dra. Celeste Elia, coordenadora da Pós-Graduação stricto sensu, se referindo também a outras publicações as quais Giulliana participou durante o programa.

Dra. Giulliana agora pretende seguir a carreira acadêmica e já vislumbra um pós-doutorado, “Esses anos foram essenciais para minha carreira e o curso trouxe conhecimentos muito além da minha tese. Eu pude participar de vários projetos e entrar em contato com alunos das outras áreas de pesquisa, isso enriqueceu muito minha experiência”,afirma. A presidente do IDOR, Dra. Fernanda Tovar-Moll, também esteve presente na defesa e relatou que o evento é um progresso muito importante para o instituto, tanto no ensino como para área de pesquisa. “É uma honra ter uma tese dessa qualidade, com artigo já publicado. Estamos muito orgulhosos e isso mostra o alto nível do programa, do grupo de estudos e da aluna”, declara. “Eque essa seja a primeira de muitas teses de sucesso!”.