Ex-aluna recebe prêmio de melhor tese de doutorado

A última quinta-feira (14/12) foi de festa para o Programa de Pós-Graduação em Ciências Morfológicas (PCM) da UFRJ. Professores, coordenadores, alunos e antigos membros do programa se reuniram no Auditório Rodolpho Paulo Rocco, localizado no Centro de Ciências da Saúde da Universidade, para relembrarem a trajetória e comemorarem a recém-conquistada nota máxima na avaliação da CAPES, que aconteceu em setembro de 2017 (relembre aqui).

O evento foi também dedicado a premiações e homenagens. A ex-aluna do PCM e do Instituto D’Or, Rafaela Sartore recebeu o prêmio Jane Faria de melhor tese de 2016, ao lado de Larissa Langhi.

Intitulada "Organoides Cerebrais Derivados de Células-Tronco Pluripotentes Humanas Na Modelagem da Corticogênese in Vitro", a pesquisa foi desenvolvida por Rafaela no Instituto D’Or, sob orientação do pesquisador Stevens Rehen. Além de receber o prêmio de melhor tese, também foi indicada ao Prêmio CAPES-INTERFARMA de Inovação e Pesquisa 2017.

Mais sobre o Prêmio Jane Faria

Jane Faria foi professora do PCM desde sua criação, destacada pela competência, carisma e amor à sala de aula. Jane faleceu em abril de 2017 vítima de câncer, e hoje dá nome ao prêmio de melhor tese do programa, que visa escolher a melhor tese na área de Ciências Biológicas que contemple os critérios de originalidade do trabalho; relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação; o valor agregado pelo sistema educacional ao candidato.