Cuidando do nosso Futuro, no presente

Em homenagem ao Dia do Nacional do Pediatra, conheça mais sobre a área de pesquisa em Pediatria do IDOR!


Este sábado, dia 27 de julho, foi o Dia Nacional do Pediatra. Esta especialidade médica é dedicada à assistência de crianças e adolescentes, sendo o cuidado com os últimos uma subespecialidade clínica da área, também conhecida como hebiatria. A principal função dos pediatras é entender e diagnosticar as particularidades e as principais doenças que ocorrem em nossa fase de crescimento, podendo também prevenir doenças crônicas em adultos e idosos, modificando desde cedo hábitos nocivos à saúde, tais como obesidade, diabetes, hipertensão arterial, entre outras.

Pensando em contribuir ativamente para o avanço da pesquisa científica nessa especialidade, o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) possui uma área de atuação inteiramente voltada à Pediatria. “Nestes últimos cinco anos, experimentamos um crescimento exponencial da equipe e dos projetos em andamento, muitos em parceria com outros departamentos do IDOR e com a UFRJ, UERJ, FIOCRUZ, além de instituições internacionais, como as universidades de Vanderbilt, Harvard e Sevilha” afirma o Dr. Arnaldo Prata, coordenador de Pesquisa em Pediatria do IDOR. A área busca estudar o desenvolvimento Infantil em algumas frentes, como a utilização de técnicas de aprendizado socioemocional na fase pré-escolar, as alterações do desenvolvimento causado pela infecção congênita do vírus Zika e, principalmente, a associação de alterações epigenéticas com adversidades vivenciadas precocemente na infância.

A epigenética é uma especialidade que estuda as influências do ambiente sobre a genética. No caso, fatores como a nutrição, a vida social, emocional e afetiva das crianças podem alterar o funcionamento dos genes, sem alterar seu DNA, mas acarretando mudanças relevantes que podem ser transmitidas de geração em geração. Essas influências são mais significativas nas fases de desenvolvimento, o que reforça a importância da pesquisa em pediatria para garantir que as crianças se tornem adultos com uma vida mais saudável e longeva.

Além das vertentes citadas, a área de pesquisa em pediatria também investiga o melhoramento das UTIs infantis. “Prosseguimos estudando a ferramenta de triagem para emergências pediátricas, a CLARIPED, desenvolvida por nossa equipe. Também analisamos os efeitos da implantação de um protocolo de identificação precoce da sepse, além de outras pesquisas em andamento, que visam estudar crianças com quadros graves de sepse, encefalopatia e delirium”, complementa o coordenador do segmento.

Dignos de reconhecimento por cuidar, no presente, do futuro da nossa sociedade, o IDOR parabeniza todos os pediatras, “E continuamos crescendo e buscando oferecer a esses profissionais interessados em pesquisa um amplo campo de atuação e de desenvolvimento profissional!”, conclui o Dr. Arnaldo Prata.